Você anda se queixando muito sobre seu trabalho? Acredita que trabalha arduamente e não consegue obter os resultados desejados? Muitas pessoas se afundam em uma grande quantidade de tarefas, seja no escritório, em casa, durante as horas onde deveriam estar aproveitando para si mesmos. Acabam por misturar a vida profissional e pessoal  e não conseguem mais separar as duas coisas, mas essa separação é muito importante.

Neste texto vamos refletir sobre:

  • Como se dedicar apenas à vida profissional pode se tornar um mau hábito.
  • Como equilibrar a vida pessoal e a vida profissional.
  • A importância de cuidar mais de si mesmo.

Conheci pessoas que deixaram de ter vida pessoal para se dedicar inteiramente ao trabalho e, quando perderam o emprego, ficaram profundamente desestabilizadas emocionalmente, pois tudo o que possuíam estava relacionado à sua profissão e acabaram sentindo como se tivessem que começar do zero.

Você está passando por algo parecido?

Já observou se você não consegue se relacionar afetivamente com ninguém que não esteja em seu círculo de trabalho, e se acabou por apegar-se à estes devido à forte carência emocional que possui? Seus olhos não conseguem enxergar que existe vida além do trabalho e que é preciso se desconectar dos afazeres, para conseguir enxergar mais longe.

Talvez você não se sinta feliz com seu trabalho - ao contrário do workaholic, que se sente bem em trabalhar -. Para você, trabalhar não significa estar no lugar mais confortável do mundo, porém, com o excesso de trabalho, não precisa encarar algo ainda mais desconfortável. Sua vida particular.

Dificuldade em se relacionar, falta de vida social, carência afetiva, problemas familiares, solidão, medo do julgamento da sociedade e falta de objetivos são apenas algumas características do que pode estar acontecendo com você, somando-se à isso insegurança e, muitas vezes, baixa auto estima.

Mas como você pode conseguir equilibrar a sua vida profissional se, mesmo sem perceber, continua fugindo da sua vida pessoal?

É importante que você observe o seu comportamento nas próximas semanas. Talvez o excesso de trabalho acabe te distanciando da necessidade de encarar certos problemas. Porém, isolar-se pode não ser a melhor escolha, tendo em vista que você precisa encarar de frente aquilo que está bloqueando o seu caminho, para conseguir dar a volta por cima.

Outra coisa que pode estar acontecendo é uma preocupação excessiva com seu desempenho profissional. Medo de fazer as escolhas erradas ou ainda de fracassar. Isso faz com que você se afunde completamente nas tarefas em seu ambiente de trabalho e esqueça de interagir com o mundo fora daquele local.

Diminuir as horas de trabalho

Pode ser difícil ter que passar mais algumas horas em casa, mas apenas dessa forma você conseguirá encarar o que te atormenta. É a solidão? Problemas familiares? Problemas em lidar consigo mesmo? Tudo isso precisa ser observado e enfrentado. Fugir apenas adia o problema que terá que ser encarado cedo ou tarde.

Realizar outras atividades

Você não precisa ficar em casa, apenas porque suas horas no trabalho diminuíram. Existem inúmeras opções para quem precisa se desconectar do trabalho sem ficar em casa. Fazer exercícios físicos é uma delas, por exemplo. Caminhar em um parque, entrar em aulas de Yoga, dança, teatro, ir à um bom restaurante, por exemplo. Se inserindo em outras atividades, você ainda pode fazer novos amigos e aumentar seu ciclo social.

Dormir

Sim, dormir não apenas nos deixa com mais disposição, como também pode ajudar a diminuir o estresse. Se você não é daquelas pessoas que costumam perder o sono, durma sem culpa. Muita gente acaba por não se entregar ao sono, apenas por acreditar que dormir é perda de tempo, acredita?

Almoçe, viaje, vá ao cinema

Essas são coisas maravilhosas para se fazer com outras pessoas, mas experimente fazê-las sozinho! Garanto que não irá se arrepender e aos poucos poderá se acostumar a ficar consigo mesmo. Não há nada de ruim em se aproveitar ao máximo. Sem falar que quando estamos sozinhos, podemos nos conhecer com maior intensidade e é mais fácil de outras pessoas se aproximarem seja para uma conversa em um bar ou para um final de semana de festas.

Converse mais

Se você faz o tipo caladão, talvez seja hora de soltar a matraca um pouco mais. Converse com a sua família, conhecidos, amigos, com o garçom do bar, a moça do cafezinho na sala de espera. Não precisa ficar duas horas conversando, porém, tente ser mais receptivo às outras pessoas, converse sobre coisas banais, o tempo, a chuva, o noticiário da TV, você poderá acabar ouvindo muitas histórias interessantes e, quem sabe, conseguir mais um amigo!!

Faça acompanhamento psicológico

Realizar uma mudança de rotina brusca sempre é algo difícil. Principalmente quando, no ambiente de trabalho, todos já estão acostumados com a  imensa carga horária  que  você está cumprindo. Quando você passar a pagar apenas as horas frequentadas, os olhares irão se voltar para o seu desempenho, por outro lado, tentar se inserir em círculos sociais não é uma tarefa fácil e realizar atividades às quais  você não está acostumado pode ser bem estranho de início. Um bom profissional de psicologia pode auxiliar nesse recomeço. Você passará a observar melhor suas escolhas e como elas se relacionam com o mundo. O psicólogo pode ajudar em sua busca pelo sentido da vida e na construção de novas metas e objetivos.

No site Expire Psicologia, você poderá encontrar o terapeuta mais adequado para te ajudar. Basta entrar no site, www.expire.com.br e escrever sobre o que está acontecendo na sua vida e como você está se sentindo. Sua mensagem será encaminhada à um de nossos terapeutas, com quem você poderá agendar suas sessões de atendimento online.

Com a terapia online, você poderá conversar com um psicólogo através do seu computador ou smartphone e realizar suas sessões do conforto, segurança e privacidade da sua casa, ou de onde você estiver, precisando apenas de uma conexão com internet!

Acesse: www.expire.com.br