Quantas vezes você já perdeu o sono por causa de um problema que, no final, acabou se resolvendo? Ou já chorou imaginando uma situação hipotética no futuro? Já imaginou que uma coisa horrível pode estar acontecendo com o seu filho naquele exato momento, mas minutos depois, ele chega em casa e está bem?

Neste texto vamos refletir sobre:

  • Como a preocupação excessiva pode te prejudicar.
  • Você pode aprender com suas escolhas erradas!
  • O que fazer quando a preocupação passa dos limites?

Muitas vezes, passamos dos limites nos preocupando com situações que podem demorar anos para acontecer, ou que talvez nem aconteçam! Alguém me disse certa vez que “Se eu tenho um problema e ele tem uma solução, não preciso me preocupar com ele, apenas utilizar a solução. E se eu tenho um problema que não tem solução, não preciso me preocupar com ele, porque não vou conseguir resolver nada e a preocupação seria algo inútil”.

Por mais radical que essa frase possa parecer, o que quero dizer é que os percalços da vida vão acontecer esteja você preocupado ou não e a preocupação, muitas vezes, gera uma tensão e uma sensação de perigo desnecessários.

Não estou dizendo, no entanto, que a preocupação é uma coisa ruim. Ela aparece como algo necessário para nos deixar em estado de alerta diante de algumas situações, onde, a partir desse estado, podemos pensar melhor sobre nossas escolhas e nossas atitudes. Mas, como tudo, preocupação excessiva pode nos trazer complicações psicológicas e até físicas.

Quando a preocupação passa dos limites

A preocupação excessiva pode ser um indício de ansiedade, depressão, síndrome do pânico, fobia, entre outros comprometimentos psicológicos. Caso você perceba que se preocupa com frequência, é importante que procure um profissional para descartar a possibilidade de um destes diagnósticos. O excesso de preocupação pode aparecer acompanhado de dores de cabeça, insônia, tontura, palpitar cardíaco, aperto no peito, falta de ar. Tudo isso precisa ser verificado por um médico para que você possa se cuidar.

Mesmo que você esteja passando por uma situação difícil, precisa cuidar de si mesmo! Só assim, você poderá obter o controle das situações que se apresentam com maior equilíbrio físico e mental. No post 8 dicas para cuidar de si mesmo, há algumas dicas para você começar a se cuidar.

Através do equilíbrio emocional, você pode observar o que realmente merece a sua atenção e preocupação, utilizando em seu benefício próprio os alertas naturais desse estado de preocupação, porém, sem deixar que ele te controle.

Costumamos colocar expectativas em tudo o que fazemos. No nosso emprego, relacionamentos, filhos, em nós mesmos. Porém, é preciso compreender que tudo isso não está completamente sobre o nosso controle. A incerteza existe em todas as circunstâncias e precisamos lidar com ela.

Podemos aprender com nossas escolhas erradas!

Imagine que você pudesse prever o futuro e fazer todas as “escolhas corretas”! Provavelmente, não teria se casado, ou teria recusado um emprego ou não teria confiado em uma amizade. Porém, você acabou fazendo todas essas coisas! Mas pense! O que você aprendeu com tudo isso? Se tivesse “feito as escolhas corretas”, talvez não tivesse aprendido tanta coisa. Com certeza, agora você amadureceu o bastante para não cometer os mesmos erros. E tenho certeza de que nem todos os momentos em que você “arriscou” sem saber se daria certo, foram ruins.

É importante cuidar de si mesmo, para evitar que o excesso de preocupação evolua para casos mais estremos. A ansiedade, por exemplo, pode acometer pessoas de todas as idades e de todos os sexos. Várias celebridades relataram ter tido crises de ansiedade, por exemplo. Ou seja, ninguém está imune.

Assim é a vida, cheia de incertezas. Aceite-a e reflita sobre o fato de que toda ação gera uma reação e as nossas escolhas nada mais são do que reações para colhermos frutos. As coisas podem fugir do seu controle às vezes, e isso não significa que tem que ser ruim. Você só tem que controlar a si mesmo emocionalmente e poderá ver os desafios do dia a dia de forma mais leve.

Teste a sua ansiedade!

No site Expire Psicologia você pode descobrir se há chances de que esteja vivenciando crises de ansiedade.

CLIQUE AQUI E FAÇA O TESTE!

Este teste não tem um diagnóstico preciso, porém pode te ajudar a compreender melhor o que está acontecendo no seu dia a dia. Conhecer mais sobre si mesmo contribui para sua saúde mental e emocional, uma vez que, ao entender o que se passa, você pode realizar o primeiro passo para cuidar de si mesmo.