Provavelmente vocè já recebeu críticas de todos os tipos! Construtivas, negativas, invejosas... Ela estão por todos os lados sendo atiradas, o tempo inteiro, pelas pessoas que te rodeiam! Mas como você pode lidar com as críticas, sem se deixar sucumbir pelos sentimentos negativos?

Neste texto vamos conversar sobre:

  • Críticas construtivas
  • Críticas destrutivas
  • Você deve levar as críticas à sério?

       O tempo todo, você está sendo observado, julgado e avaliado pelas pessoas ao seu redor. A partir de conceitos estabelecidos em seu meio social, as pessoas olham umas para as outras, com senso crítico, procurando apontar o que está errado ou correto no comportamento umas das outras. E não é nada fácil lidar com as críticas que caminham em sua direção!
       Esse processo de observação do outro, contribuiu imensamente para que a nossa sociedade definisse seus padrões e limites. Assim, surgiram as regras sociais para o bem estar de todos. Graças ao senso crítico dos sujeitos, estabelecemos regras básicas de convivência, como não furtar, não matar o próximo, não cometer adultério.  
       Quando você é alvo de julgamentos e críticas, é normal se sentir para baixo. Mesmo as críticas construtivas, tem o poder de nos desestabilizar. Porém, também não esqueça de que você também costuma julgar e criticar inúmeros momentos e pessoas no seu dia a dia, é algo praticamente inerente ao ser humano, uma vez que possuimos nossos próprios valores e convicções.

Críticas construtivas

       É muito comum que você veja alguém com quem possui um vínculo muito forte, como seus pais, melhores amigos, seu (sua) parceiro (a), fazendo-lhe uma crítica construtiva. Nesse tipo de crítica, pessoas que te amam, tentam trazer orientações, baseadas em suas histórias e experiências, levando em consideração os valaores individuais de cada uma.
       Ao contrário de críticas destrutivas, estas não visam fazer o mal. Apenas, são compartilhadas por alguém que possui real interesse em te ajudar, para que você chegue mais longe. Claro que não existe algo que possa medir a eficácia de uma crítica construtiva, mas a intensão de quem está julgando a situação é boa e coerente, de acordo com as vivências do criticador.

Lindando com críticas construtivas

       Como eu disse antes, as críticas são realizadas com base nas vivências e valores de cada sujeito. Quando alguém nos critica, podemos compreender bastante sobre quem aquela pessoa é e quais são suas convicçõe. Há ainda aqueles que são especialistas em um determinado assunto e que, analisando com grande conhecimento, podem constribuir de forma muito significativa através de suas críticas.
       Mesmo tendo a finalidade de nos fazer crescer e evoluir, as criticas construtivas não deixam de ser críticas. Vão de encontro com o que pensamos e formulamos e pode ser complicado aceitá-las abertamente, mesmo sabendo que não buscam nos proporcionar mau algum. Como você pode lidar com as críticas de maneira madura e saudável?
       Em um primeiro momento, observe quem lhe criticou. O que esta pessoa representa para você? Qual é o tipo de relacionamento que você possui com ela? Seria sua chefe? Seu pai? Seu melhor amigo? Quais os motivos que o levaram a te criticar? Você pediu opinião ou a crítica veio repentinamente?
       Quando as críticas construtivas partem de pessoas com quem você tem um bom relacionamento, fica mais fácil compreender que estas visam te auxiliar e não colocar pedras no seu caminho. Mas e quando elas surgem de pessoas desconhecidas? Como saber se são positivas ou negativas?
       Ainda analisando o relacionamento que você tem com a pessoa que te criticou, observe seu tom de voz, sua formação profissional e experiência de vida. Isto pode te ajudar a entender se aquela crítica é, de fato construtiva.

Críticas destrutivas

       Ao contrário das críticas que buscam te ajudar, as críticas destrutivas aparecem carregadas de sentimentos ruins, como inveja, rancor, raiva, medo. Mas é preciso muita atenção, pois esses sentimentos podem estar disfarçados por trás de uma máscara utilizada pelo criticador.
       Geralmente, este tipo de crítica vem de um potencial concorrente, mesmo que você não consiga enxergar uma concorrência entre vocês. Por exemplo, uma colega pode criticar seu jeito de se vestir, a enxergando como possível concorrente para atrair olhares dos demais, que ela gostariam que fossem dirigidos apenas para ela. Ou um amigo do trabalho pode criticar seu relatório, quando, na verdade, está dizendo que o enxerga como concorrente dentro da empresa.
       Para lidar com as críticas destrutivas, você precisa de atenção redobrada. Elas podem surgir de alguém que você considera importante em seu meio, mas que não lhe devolve a mesma consideração. Elas são exclusivamente para te deixar para baixo e desfazer seus planos e trabalhos, e forma a se atrapalhar, diante das ideias do criticador.

Como lidar com críticas destrutivas

       Existem algumas observações e atitudes que você precisa realizar antes de ser atingido por uma crítica destrutiva. É preciso que você construa em seu interior uma base emocional e segura, para não se deixar sucumbir à inveja e rancor alheios.

  • Trabalhe sua autoestima;
  • Conheça a si mesmo;
  • Autoconfiança é importante;
  • Reconheça seus defeitos e qualidades;
  • Dê ênfase à melhoria de seus defeitos, para se sentir, ainda mais, confiante;
  • Ame a si mesmo e se coloque em primeiro lugar.

       A construção desta base emocional de autoconfiança e autoconhecimento é fundamental para que você prepare um escudo contra as críticas que visam te derrubar. Avalie cada um destes pontos e observe mais sobre si mesmo e seu comportamento. Conheça seu corpo, seus limites morais, sua capacidade de realizar seus objetivos e sua persistência. Defina seus valores e o que é importante para você na vida.
       Após essa preparação emocional, avalie a situação. Como essa crítica chegou até você? Você acha que ela tem fundamento? O que você sente em relação à pessoa que te criticou? Assim poderá ter uma ideia se essa crítica pode ser positiva ou negativa.
       Diante de uma crítica destrutiva, apenas deixe que ela entre por um ouvido e saia pelo outro, sem esquecer quais foram as circustâncias que levaram à crítica e quem a fez. Observe essa pessoa em seu convívio e crie um alerta mental para conseguir identificar outros pontos que podem estar afetando negativamente seu relacionamento com ela.

Você deve levar as críticas à sério?

       Isso vai depender de todo o contexto. É preciso que você observe se está aberto para receber sugestões e críticas, se o objeto criticado pode passar por mudanças ou se você prefere as coisas do jeito que estão.
       Uma crítica vinda de um mentor em seu ambiente de trabalho, por exemplo, pode ser que tenha bons fundamentos para que você reveja suas atitudes diante de um determinado projeto. Uma vez que você perceba que ele possui muito mais experiência e vivência naquele assunto, pode ser útil escutar alguém que entende do que você pretende realizar. Mas isso também vai depender da sua disponibilidade em aceitar e mudar.
       Não é porque alguém te deu uma crítica, com a melhor das intenções, que você deverá aceitá-la. Até porque, as nossas críticas são um reflexo do nosso mundo e quem te criticou, mesmo de boa fé, está certamente se baseando nas próprias experiências. Então, cabe à você decidir se isso se encaixa com o seu planejamento e com o seu propósito.

Após uma análise sobre si mesmo, você acredita que pode estar tendo problemas em se socializar? Ou as críticas e julgamentos estão tirando o seu sono? No link abaixo, você pode realizar testes psicológicos para saber como anda a sua saúde mental e emocional!

CLIQUE AQUI PARA FAZER OS TESTES!